terça-feira, 3 de setembro de 2013

Contos Creepy World - N° 2



Olá Boa Noite !!
Hoje temos o nosso segundo Conto Creepy, e também temos musica pois a creepy pede algo do tipo...
E eu não sei porque eu não estou conseguindo não contar o final... acho que é porque um conto de fadas sempre tem um "final" mesmo que agente não saiba se é feliz ou não... 



Entrando no ritmo da Rádio Grove Lake!!


Essa é a Radio Educativa do Colégio GROOOOOVE LAKE!! E estamos aqui hoje nesta sexta-feira 13 para contar uma história de terror, que talvez todos vocês já tenham ouvido. É a história sobre o ônibus de excursão que desapareceu em 1989, é minha gente... Isso é muito tempo! E quem vai contar a história para nós é o nosso colega mais querido, o futuro rei do baile, o fodão dos esportes, é o nosso querido TOOOMAS TOMPSOM!! Diga um olá para os alunos que estão nos ouvindo:

- Olá pessoal...
- É isso ai, você esta animado?! Está pronto, para nos contar a história mais arrepiante dos últimos tempos?!!
- Sim Jerry...
- Ah não cara, mais empolgação...
- Sim Jerry eu estou quase ejaculando de animação é isso ai uhuuuulll!!!
- Ai sim... Mas pega leve ai, to aqui do teu lado, se sujar alguma coisa aqui... Ai carai o microfone tava lig.... Então pessoal... Fiquem com nosso querido Tomas Tooompsom!!!

"Essa é quase uma história típica de adolescente reprimida, tirando o desaparecimento de oito adolescentes saudáveis, normais, e os mais populares da escola. Eles saíram em uma excursão para acampar em uma floresta não muito próxima.

Vou começar contando quais foram os boatos, por que ninguém sabe o que aconteceu de verdade. Alguns dizem que o ônibus que leva-la os alunos para a excursão capotou e caiu no lago, fazendo com que todos se afogassem. Outros dizem que ouviram os gritos dos alunos que foram atacados por um urso na floresta e devorados. E o pior de todos os boatos conta que todos foram mortos em uma vingança sádica de uma forma improvável, mas que eu acredito que seja a única e pura verdade.

Tudo começou nos corredores da escola Grove Lake, havia uma aluna chamada Sara, ela era a aluna mais esquisita que já havia pisado por aqui, ela tinha uma mochila de couro, que cheirava á sangue animal, usava roupas que cobriam cada centímetro de sua pele, e usava óculos escuros o tempo todo. Mas não era isso que fazia dela um alvo, e sim sua total falta de coordenação e o fato de nunca usar sutiã.

Todos os dias um grupo de alunos a xingavam, jogavam seus livros no chão e cuspiam em seu rosto, essa humilhação acontecia desde á oitava série, e eles logo iriam se formar. Haveria uma excursão para comemorar, mas somente dez alunos, um motorista e uma professora iriam à excursão, pois eram os únicos que podiam pagar. Entre eles meninos e meninas que atormentavam Sara.

Um dia antes do passeio um dos garotos mais fortes do grupo de valentões, prensou Sara no banheiro das meninas, ele a obrigou a fazer sexo oral nele, e depois a deu um recado, que ela deveria levar comida para que todos se alimentassem no acampamento, e se não levasse ela seria a refeição...

Sara aceito, mas dentro de si fervia um ódio sádico, um ódio muito além do que qualquer um poderia imaginar. Quando a aula acabou e ela voltava para casa, passou de frente á uma mercearia, e teve uma ideia que jamais pensou que poderia ter. Ele entrou na loja e comprou uma dúzia de maças, óleo, ácido, arroz e cenouras. Ele chegou em casa, mais do que animada, colocou água em uma panela, lavou o arroz e o ferveu, cozinhou as cenouras e as temperou, ela derreteu açúcar e caramelizou as maças, no fim de seu trabalho, ela pegou uma seringa, sugou o acido que misturou com calmantes, e injetou em quase todas as maças. Seu plano estava apenas no inicio, mas por enquanto ela veria o andamento das coisas para dar continuidade.

No dia seguinte, foi apara o estacionamento escolar se encontrar com todos os "colegas", levando consigo uma cesta cheia de comida. O garoto valentão perguntou á ela se ela havia trazido a comida, e ela apenas levantou a cesta e a balançou. O caminho para a floresta foi calmo, todos estavam conversando entre si, mas sara estava no ultimo banco do ônibus, olhando para baixo.

Ao chegar perto do local onde iam acampar, eles teriam de seguir uma trilha, e todos animados seguiam em um ritmo acelerado, enquanto Sara estava para trás. Ela não esta acostumada á levar tanto sol, e nem podia, mas toda a sua proteção seria o bastante, até ter sua vingança. Quando Sara chegou ao acampamento todos á esperavam, pois era o almoço e todos estavam com fome, eles acenderam uma fogueira para esquentar a comida e se sentaram em volta dela.

Todos comeram o arroz com cenouras e acharam ótimo, mas Sara avisou que havia trago uma sobremesa então serviu maças á todos, e comeu uma maça que nem estava caramelizada nem contaminada. Todos a elogiaram dizendo que eram as maças mais bonitas e saborosas que já haviam provado, ela sorriu e apenas deu as costas indo em direção de sua barraca.

Quando já era madrugada Sara colocou a cabeça para fora da barraca, e viu todos desmaiados em volta da fogueira, menos o motorista, e a professora que estavam mortos por terem comido duas maças. Ela então colocou em pratica seu plano de quatro partes: A primeira parte; era dopar/matar os colegas com as maças.

A segunda parte era pegar sua serra elétrica portátil dentro de sua mochila. Sem fazer muita cerimonia, ela serrou as pernas e os braços de todos que estavam vivos, a partir de seus cotovelos e joelhos. Ele levou muitas horas serrando e costurando os buracos com uma linha bem grossa. Colocou todos com pacotes de gelo amarrados nas pernas e braços para estancar o sangue e esperou que mais ninguém morresse.

A terceira parte do seu plano era esperar que todos acordassem. E isso aconteceu, quando estava amanhecendo eles começaram á acordar, alguns acordaram vomitando, outros acordaram com os gritos dos que estavam ao seu lado, e um garoto não acordou, pois Sara não havia o costurado direito e ele sangrou até a morte.

Ao acordarem em choque, e com dores insuportáveis, se depararam com sara os amarrando uns aos outros. Ela teria tido tempo de ir até a fazenda do Sr Edison nas proximidades e pegar seu Micro Trator MTD, ela amarrou todos em linha e os prendeu no trator... Ela planejava os levar para uma caverna no alto da montanha. A subida era íngreme, mas ela não teve problemas, ela arrastou todos montanha á cima, mas ela não ouviu ninguém gritando, pois levou com sigo um rádio de pilhas que tocava a musica "Take on Me" do grupo A-Ha. Ela arrastou todos para dentro... Dizem que ficaram lá por anos, comendo uns aos outros. Não se sabe o que aconteceu com Sara, se ela voltou para casa, se morreu com eles, mas sabe se que ela ainda está por ai, vendendo maças carameladas para continuar sua coleção bizarra de anões".




- Essa foi à história do senhor Tomas...! Para vocês que ainda estão ligados aqui na rádio, não desligue, pois vai rolar varias musicas maneiras, e para vocês que desligara... Espero que a Sara bizarra pegue vocês!! Huararara



5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que arrumei tudo... leia de novo. Obrigado por avisar ^-^

      Excluir
  2. Gostei do estilo do conto, meio "clube do terror", fazia tempo que eu não via um desses!
    PS: lembre-se: não tem acento quando se pergunta algo a alguma pessoa (á ela se ela havia trazido a comida), ok? Desculpa aí, mas é que eu sou meio chato com português, kkkkkk.

    ResponderExcluir
  3. Oi, eu adorei o seu blog, e adicionei o seu banner no meu, e já sou um membro!
    Poderia visitar o meu e se gostar por favor seja um membro^^
    http://emoblogemotions.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Simples e estimulante. História arrepiante de facto. Parabéns à autora.

    ResponderExcluir