quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Um Delicioso Jantar em Família


Jantar a Luz de velas 300x199 Dicas para jantar a luz de velas



Jones geralmente nunca estava em casa, por isso decidiu fazer uma viagem em família para Lafayette com sua esposa e seus três filhos, Trindade, Jack e Kayle.

Eles se hospedaram num hotel humilde, apesar de trabalhar muito Jones não tinha muito dinheiro. Quando chegaram, as crianças imediatamente foram brincar de pular em suas camas, enquanto Jones e sua esposa desempacotavam suas coisas, algumas horas depois saíram para conhecer a cidadezinha e comer.

Ele pediu ao gerente do hotel, que recomenda-se um bom lugar para levar a família. E ele recomendou Chateau De Bayou, um restaurante que acabara de ser inaugurado. Eles não pensaram duas vezes, entraram no carro e foram alegres conhecer o restaurante de nome tão bonito.





Apesar da aparência bela do exterior do restaurante, não haviam muitos carros no estacionamento, nem muitas pessoas ocupado as mesas. Eles caminharam pela entrada, deslumbrados com todas aquelas luzes que pendiam do teto, dando aquele ar de descontração, tudo parecia muito chique, e ao mesmo tempo aconchegante, eles seguiram até seus lugares esperando que não só a comida fosse boa, mas também não lhes custasse muito caro.

Uma vez que se encontravam sentados, foram lhes dados os menus, eles tentaram ler, mas estava tudo em francês, e nenhum deles sabia nem sequer distinguir uma palavra. Eles então pediram um prato simples de fígado, que não agradou muito as crianças, mas que pelo menos não era uma comida estranha.
Antes que a comida chegasse Jack, o caçula quis ir ao banheiro, se levantou e seguiu sozinho até lá.

Quando a comida chegou, estava com uma aparência belíssima, dando até pena de ser comida. Mas todos começaram á comer de uma forma sedenta e deliciosa, até as meninas que odiavam fígado, comeram como se fosse o prato mais delicioso que já provaram. Todos concordaram que voltariam no restaurante assim que possível para provar outros pratos. E se deram por satisfeitos.

Quando já estavam no estacionamento Jones pensou estar esquecendo alguma coisa, mas estava em êxtase, e saciado, não conseguia perceber o que poderia haver de errado. Eles seguiram viajem, as crianças dormiam no banco de trás empanturradas, do carro e sua esposa folheava uma revista que antes estava jogada no chão do carro.

Só que eles não perceberam a ausência de Jack o caçula, que não havia voltado do banheiro, e fora esquecido no restaurante, Jones não percebeu até chegarem ao hotel.

Jones e sua esposa ao perceberem a ausência de Jack entraram em pânico e dirigiram-se de volta ao restaurante, mas ao chegarem lá nem sinal de Jack nem de algum funcionário que houvesse o visto, eles ligaram para a polícia, e logo eles chegaram ao local.

Quando a policia vasculhava o restaurante, foram tomados por desespero, ao abrirem o freezer do restaurante eles depararam o uma gaveta enorme e quadrada que estava embutida na parede, e dentro dela, corpos de mais de vinte crianças, e também o de Jack.

Os pais não conseguiam se controlar estavam em choque, estavam horrorizados, Jones não conseguia conter suas lagrimas e seu ódio, então ele correu atrás do responsável, o cozinheiro, que já não estava mais na cozinha, assim como não havia mais nenhum atendente, ou garçom, todos haviam fugiram.

Jones e sua esposa deixaram que levassem o corpo de seu filho para o necrotério, pois queriam saber o que havia acontecido, como ele teria morrido.
Quando o resultado da autopsia saiu foi contatado que:


A causa da morte de Jack Morrison foi devido á retirada de seu alguns de seus órgãos vitais tais como; fígado, coração, intestinos, e pulmões.



Todos os ingredientes para um belíssimo jantar em família.




2 comentários:

  1. Muito boa! A única coisa ruim desse conto é que já no meio dele dá para saber como vão acabar as coisas... mas isso também é por que a gente já sabe que se trata de uma história de horror, se não desse para saber acredito que o final pegaria todos de surpresa.

    ResponderExcluir
  2. Muito boa! Você sempre escolhe ótimos contos para postar aqui no blog

    ResponderExcluir