quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Morgue Morgan - O Especial de Halloween




Meu irmão Jake sempre quis ser ator, era sua paixão. Na verdade, ele tinha acabado de se formar na universidade com um diploma nas artes cênicas e estava à procura de um emprego. Na semana passada, ele me pediu para levá-lo de carro á uma audição para um programa infantil novo chamado "Morgue Morgan" que tinha o tema de Dia das Bruxas. 





Quando chegamos ao estúdio, notamos que era um prédio novo, recém pintado. Com janelas enormes e azuis, tudo era impecavelmente limpo, fomos recebidos por um diretor muito amigável ele nós deu um aperto de mão e nos disse que seu nome era Jerry. Ele parecia muito ansioso para nos ver, então ele nos ofereceu uma visita ao edifício. Em suma, tudo parecia mágico, o lugar era enorme e jake queria explorar mais o lugar, mas como eu estava morrendo de fome então fui ao McDonalds, enquanto Jake fazia sua audição e se esbaldava nos cenários maravilhosos. 

Cerca de uma hora mais tarde, eu fui para pegar Jake, e ele estava animado. Ele descreveu como ele pregou emoção em suas falas, ele estava convicto que teria o papel principal no programa, o de apresentador. Dei-lhe os parabéns por sua realização... E ele fez aquela cara, aquela que se faz quando se quer mais o ultimo biscoito que esta na mão do amigo, ele me perguntou se eu poderia levar ele a todos os ensaios, até que ele pudesse comprar seu próprio carro. Eu concordei, mas disse á ele que ele teria de pagar pela gasolina. 

Todos os dias eu teria de levantar às seis da manhã, para levar ele ao estúdio, e hoje era o primeiro dia. Ele acordou parecendo que estava com uma pilha no rabo, me sacudindo, e pulando em cima de mim, e eu fiz minha cara das seis da manha, aquela de rancor e desprezo. Coloquei meu boné, peguei uma torrada e fui para o carro, Jake já estava lá reclamando que eu estava atrasado, eu respirei fundo e ele olhou para mim sorridente e disse: “Essa é o primeiro dia de nossa rotina dos próximos meses...!”. Juro, á caminho do estúdio senti vontade de bater o carro três vezes. 

Tudo estava indo bem, mas depois das primeiras duas semanas coisas ficaram um pouco estranhas. Quando fui buscar meu irmão eu notei que ele estava pálido e com um ar cansado. Preocupado com sua palidez perguntei se ele estava se alimentado, e se estava trabalhando demais. Ele admitiu que estava fadigado, que sentia uma dor de estômago leve, e que talvez estivesse com um vírus estomacal. 

Quando completou um mês dês de o inicio das filmagens, Jake conseguiu comprar seu carro e alugar um pequeno apartamento perto dos estúdios. Quando fui visita-lo em seu apartamento apertado e escuro, ele estava esperando por mim, como sempre. Mas algo estava muito errado ali, aquilo não era um vírus estomacal. Quando ele foi até a porta me recebeu eu notei seus olhos extremamente fundos e vermelhos, e ele parecia ainda mais pálido do que antes, quase mortalmente branco. Eu levei um susto, pensei que era um fantasma. 

"Jake, hoje você não vai trabalhar, vou leva-lo ao médico". 

"Não cara, eu estou bem. Isso é apenas uma gripe, esta tudo bem". Ele respondeu irritado. 

"Apenas uma gripe o cacete! Basta olhar para você pra ver que você esta morrendo! Parece que você esta com pneumonia, você precisa tomar soro e antibióticos isso sim!" 


"Você é retardado? Eu disse que estou bem, mas não vou trabalhar hoje, é meu dia de folga, olhe pra mim meu nariz nem esta congestionado. Estou apenas cansado e talvez com uma dor de estômago". 

"Tá seu bosta, mas você deve ir ao médico o mais rápido possível, nossos pais e eu estamos preocupados, você esta muito esquisito". 

Apesar de minha inches são de saco Jake não foi ao médico. Ele dizia que eram os últimos dias de filmagens e que ele não poderia faltar. Afinal, ele era a estrela. 


Agora, vou dizer uma coisa: Quando você vê alguém pálido, e com uma aparência fraca, você sabe que algo esta errado, nota-se que ou a pessoa tem anemia ou anorexia. No entanto, quando eu vi Jake, depois de seu ultimo dia de filmagem ele parecia tão feliz e animado. Mesmo que ele parecesse um fantasma ou um cadáver, ele estava segurando um DVD, e estava com aquele olhar brilhante e fascinado. Aquela era a fita do piloto de "Morgue Morgan". Eu admito, eu não sabia muito sobre a série. Tudo o que eu sabia é que era um programa especial de halloween, em que cada episódio era diferente e não se relacionava. 

Eu fui o pegar em seu apartamento, pois seu carro estava quebrado, enquanto levava ele para a casa de nossos pais, ele estava frenético me contando sobre o enredo do show. Ele me contava sobre a primeira cena que se passava num necrotério, em que um zelador misterioso chamado 'Mr. Morgan, que vivia com dois morcegos falantes. Como a serie era experimental, e o orçamento era relativamente baixo, então os morcegos eram fantoches. Jake era o Sr. Morgan, a estrela. 

Naquele dia eu tentei convencer Jake de ir ver um médico, mas primeiro ele queria ver 'rapidinho' o piloto. Relutantemente, eu concordei. 



Coloquei o DVD no aparelho e ambos nos sentamos no sofá, meus pais haviam saído de casa para fazer compras no mercado, mas logo estariam de volta. Não houve música tema ou introdução de qualquer espécie, provavelmente porque não havia sido feita ainda. O inicio só mostrou o nome do diretor, do câmera man e do Jake. 

Jake então aparece na primeira cena, vestido de Sr. Morgan, noto que a ele esta com uma pele saudável e cheio de vida, e olhando diretamente para a câmera ele diz: "Boa noite e bem-vindos á Morgue Morgan". Ele caminha até uma estante próxima e escolheu um livro preto de capa grossa: "Nossa primeira história hoje à noite..." e depois ele foi cortado no meio da frase. 


A câmera corta para um fantoche morcego obviamente falso. Eu não vou mentir, era medonho, parecia ter sido feito a partir de uma dessas máscaras de gorila baratas que se encontra em qualquer lugar, com olhos amarelos que e dentes pontudos. 


E ai o Morcego diz repentinamente "Espere!" Com uma voz que soava estranha parecendo ter um sotaque da Transilvânia bem fajuto. Morgan olhou para o morcego. Nesta hora eu notei que Jake estava um pouco pálido. Normal para um show que filma cenas aleatórias, mas ainda assim era chocante. 

Em seguida, outro morcego apareceu voando. Este era muito, muito pior. Parecia quase real, e falou com a voz arrastada e meio feminina, mas com um profundo sofrimento, quase maléfico. Os olhos eram pretos e opacos, não havia praticamente nenhum brilho neles, e tinha um cabelinho no topo da cabeça que era engordurado, e tão emaranhado, senti um pouco de enjoado. 


De repente, Jake tombou sentado ao meu lado, para o braço do sofá, a tevê começou a chiar, incomum para um DVD. Eu me levantei e disse: “Jake, vamos para o hospital agora mesmo!". 

Mas ele não parecia ter forças para se por em pé. Então o peguei pelo braço e coloquei nas costas, era como se ele fosse um saco de ossos, corri para fora de casa, entrei no carro. 

E dirigi o mais rápido possível, e isso quer dizer que excedi o limite de velocidade umas três vezes, eu fui para o hospital mais próximo e levei Jake carregado direto para a emergência. O colocaram numa cadeira de rodas e imediatamente o levaram para o soro, como eu disse não precisava ser nenhum gênio para saber do que ele precisava. 

Coitado, ele parecia tão fraco, era como se já não houvesse vida no corpo dele. Eu fui até o corredor do hospital e liguei para os meus pais, disse a eles onde estava e o que estava acontecendo, ele correram até nós. Depois de algumas horas nós disseram que precisariam internar Jake, pois ele estava totalmente debilitado de nutrientes, e que teriam de coloca-lo no soro novamente. 

Voltei para casa para descansar um pouco, enquanto meus pais estavam no hospital. 

Quando cheguei em casa a tevê ainda estava chiando, pelo jeito meus pais nem se quer passaram em casa. Foi quando eu tive um pré sentimento de que eu deveria assistir Áquila fica de novo, se Jake ficou doente naquele estúdio a fita deve ter algum vestígio do por que. 

Eu revi o DVD que ele havia trazido para casa, e não havia nada de errado, mas eu sentia que havia algo errado. Então sai furioso de casa, indo direto para aquele estúdio maldito. 

Quando cheguei, algo estava seriamente errado, o cenário estava todo cheio de teias de arranha, e estava muito escuro, passei pela porta com extrema cautela. O edifício estava diferente agora. Não parecia convidativo, não parecia nada com o que eu havia visto, parecia abandonado, janelas quebradas e pintura lascada. 

Então ouvi um grito desesperado entre os cenários... 


Ouvi então um barulho de alguma coisa metálica caindo no chão... E sai correndo, voltei pra casa meio frustrado, por não ter dado uma surra naquele diretor filho da... 

Mais tarde naquela noite, eu recebi um telefonema do hospital... Meu irmão tinha morrido. 

Eles disseram que a causa da morte era estranha, a senhora no telefone me disse que era incrível como ele havia sobrevivido todo esse tempo... 

Pois ele estava quase totalmente sem sangue... 





6 comentários:

  1. Pensei por um breve momento que a Causa mortis seria relacionada a doenças devido ao inebre estudio kkk boa Creepy ^_^!

    ResponderExcluir
  2. Ok... Que tal uma atualização sobre SCP?

    ResponderExcluir
  3. Muito legal o blog, é você quem escreve todos os contos?
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que Bom que gostou lol !! a maioria eu traduzo e adapto tipo colocando detalhes mais maneiros e engraçados, rsrsr estou escrevendo as creepys recentemente ^-^ bju

      Excluir