domingo, 17 de junho de 2012

Coletânea - Creepypastas pelo Mundo . . .


O Cara do 302


Era verão em Mississipi, finalmente as férias da faculdade chegaram e ele teria pelo menos duas semanas de folga, antes do próximo semestre começar. Dizem que ele passou este tempo dormindo muito e jogando vídeo game. Mas ultimamente, ele não estava conversado com seus colegas. Talvez tenham viajado. Seu telefone não tocou por algum tempo, e sua caixa de email estava vazia.





Após cinco dias dormindo e acordando para fazer pequenos lanches, ficou entediado o suficiente para entrar em salas de bate-papo. E elas estavam todas vazias, até mesmo as grandes. E os emails enviados não obtiveram respostas.

Quando deixou o apartamento, todo o edifício estava em um silêncio anormal. O único ruído que surgiu foi de um pássaro ao longe. Ninguém respondeu quando ele bateu. Todos os prédios estavam escuros e trancados, quando olhou pela janela, os carros estavam estacionados intactos.

Após olhar por todo o edifício, não viu uma alma viva. O único movimento er o do vento, ou dos maquinários automatizados de uma fabrica no final do quarterão. Derrotado, ele esgueirou de volta para o complexo de apartamentos vazios.

E em sua porta estava fixado um bilhete, que ele nem havia notado antes:

"O cara do 302 realmente poderia dormir até o fim do mundo."

A nota estava datada de cinco dias atrás.

________________________


Concerto de Balé

Em Berlim, após a Segunda Guerra Mundial, o dinheiro era curto, suprimentos estavam escassos, e parecia que todos estavam com fome. Naquela época, as pessoas estavam dizendo que um cara cego morador de rua, sumiu em uma viela perto de um açougue.

 Em dia qualquer naquela época, um rapaz andava pela rua, e um homem o parou e disse que estava atrasado para ir a um concerto de balé de sua filha, e se o rapaz poderia entregar o a carta no endereço do envelope como estava no para sua casa, ele concordou em ajudar.

Ele começou a caminhar, quando se virou para ver se o homem ainda estava na calçada. O viu correndo no meio da multidão sem seus óculos escuros nem chapéu de senhor honrado. Ele foi à polícia, que foi até o endereço no envelope, onde encontraram pilhas de carne humana para a venda.

E o que havia no envelope? 

"Este é a último que eu envio a vós hoje."





3 comentários:

  1. Juro que não entendi a do "O cara do 302" '-'

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é que o cara dormiu, tanto que o mundo acabou...O.Ô

      Excluir
    2. AH sim, agora tudo faz sentido XD

      Excluir