quarta-feira, 19 de setembro de 2012

BFF





Nossa família sempre viveu em um bairro pequeno. Não havia muitas pessoas jovens para eu conversar, nem conhecer, eu já tinha dezesseis anos, e teria sorte se meus pais chamasse alguma prima da cidade grande, para passar uns dias conosco.




Nosso estilo de vida nunca foi envolto de muita tecnologia, nós tínhamos uma televisão na sala, e telefone é claro, mas nada sofisticado. No natal do ano de 2001 eu tinha muita esperança de ganhar um notebook, já que eu pedi um aos meus pais por meses. Acho que minha mãe decidiu que me daria para que eu parasse de encher o saco.

Assim que vi o presente retangular e fino perto de nossa arvore de natal, meus olhos brilharam então eu o peguei e rasguei uma parte do embrulho, então eu vi logo do Windows na caixa, e muito excitada eu abri o freneticamente.

Depois de abrir a caixa eu olhei com espanto, pois era a coisa mais incrível que eu já tinha visto. Corri para o meu quarto, deixando para trás o resto dos meus presentes, eu imediatamente coloquei o note para carregar, e depois de uma ou duas horas estava totalmente carregado, eu conectei um dos cabos do telefone nele, que daria a linha para a internet. Sentei-me ali alguns minutos pensando qual seria a primeira coisa a fazer no notebook. Percebi logo que já que eu não tinha muito contato com outras pessoas, estava na hora de fazer novas amizades, então digitei na barra de pesquisa "Chat Room", fiquei espantada com o número de resultados que surgiram, então eu cliquei no primeiro resultado.

Depois de clicar no link meu note ficou com a tela vermelha escura, fiquei confusa, mas eu sabia que era normal. Depois de carregar por alguns segundos, a página surgiu. Eu olhava para a página, que era escura e embaçada. Eu passei a pagina para baixo, e ela foi ficando progressivamente mais clara.

Logo me deparei com a sala de bate-papo com uma pessoa, eu pensei que a pessoa deveria ser só, como eu. Então, eu entrei na sala de bate-papo, e me juntei á ela e disse: "Você precisa de uma amiga?" O nome do usuário estava com o texto embaralhado, ou em uma língua diferente, para mim pareciam apenas rabiscos. Eu escrevi em seguida ao usuário "É sempre bom ter um amigo". Ele levou alguns minutos responder, mas quando ele respondeu, veio um link junto. Eu pensei que poderia ser uma imagem do usuário, mas eu estava redondamente enganada.

Após a imagem carregar, e ficar mais nítida notei que era algo horrível mesmo, fez meu rosto ficar pálido, e meu sangue gelar. Era uma garota com seu estômago rasgado e seus órgãos removidos. Havia um homem de pé ao lado dela, vestindo seus intestinos como uma espécie de adorno e seu coração estava amarrado com um barbante, preso ao peito, como se fosse algum tipo de crachá. Eu voltei para a sala de bate-papo e vi que ele tinha me enviado uma mensagem.

Nela estava escrito: "Ela disse que era minha amiga, mas ela parou de me visitar. Não cometa o mesmo erro!". Assim que eu estava prestes a sair do computador, recebi outra mensagem. "Nem pense em tentar se esconder, eu tenho o numero do seu IP rastreado, você está no meu caminho. Nós vamos nos divertir muito!".
Eu pulei da cadeira e corri para a sala de estar para alertar meus pais, mas não havia nenhum sinal deles. No balcão eu encontrei um bilhete que dizia "Fomos á casa da sua avó para entregar alguns presentes". Entrei em pânico, tentando correr para trancar todas as portas o mais rápido possível, mas era tarde demais.

A porta de tela na cozinha estava aberta, e quando eu percebi havia uma sombra atrás dela, a porta se abriu e havia um homem de pé na porta, ele era ameaçador, estava com um sobretudo com capuz, usando botas pretas e o pior é que segurava uma faca. Ele deu o primeiro passo em direção á mim e disse: "Hora de brincar..." Eu que estava estática e catatônica dei um grito, enquanto ele avançava sobre mim. Eu lutava para me libertar, mas não adiantou, ele era muito forte. Depois alguns minutos tapando minha boca, e passando a mão nas minhas partes intimas. Ele me carregou até meu quarto, me jogou na minha cama, me espancou, e tapou minha boca coma de minhas meias para abafar meus gritos. O homem pegou um canivete que estava até então, escondida em algum bolso interno do casaco, e esculpiu em meu estômago "BFF".
Assim que ele terminou de cortar minha barriga, minha mãe e meu pai entraram no quarto. Eles correram em direção ao homem para tentar impedi-lo. O homem se esquivou de um soco de meu pai e virou-se para esfaqueá-lo nas costelas. Minha mãe correu para pegar um rifle que meu pai usava para caçar. Ela atirou contra o homem, mas errou.

Foi então que ele pulou da janela, enquanto minha mãe ainda estava tentando acerta-lo com outro tiro, mas já era tarde demais, ele estava fora de vista.
Tenho certeza de que ele ainda está lá fora caçando adolescentes solitários e inocentes
Ele poderia ter sido meu melhor amigo...

2 comentários:

  1. Os perigos da internet, rsrsrsrs. Esse homem é realmente muito rápido.

    ResponderExcluir